Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro

Somos um movimento de organizações da sociedade que a partir da identificação, sistematização e mapeamento de experiências procura se articular no estado com o objetivo de fortalecer as iniciativas agroecológicas

MST realiza ato pela reforma agrária e contra os agrotóxicos nas escadarias da ALERJ

por Leandro Uchoas, com fotos de Henrique Fornazin

geral

Após a cerimônia de entrega da Medalha Tiradentes ao MST, os militantes do movimento dos Sem-Terra fizeram um bonito ato em frente à escadaria da Alerj. Faixas eram carregadas lembrando o Massacre de Eldorado dos Carajás e a urgência de se fazer Reforma Agrária. O ato marcou ainda o lançamento da Campanha Contra os Agrotóxicos, alertou para a luta contra as mudanças no código florestal.

Dezenas de Sem Terra seguravam cruzes, em respeito aos milhares de mortos na luta por terra. “O Brasil é o único país do mundo que ainda não passou por um processo sério de Reforma Agrária”, lembrou Renato Prata, do Movimento dos Trabalhadores Desempregados (MTD).

Estela Santos, do Comitê de Solidariedade a Luta do Povo Palestino, lembrou da “Feira da Morte” – feira de armamento militar que se realizará essa semana no Rio de Janeiro –, associando-a à criminalização dos movimentos sociais. Por isso, mais do que lembrar o massacre de Carajás, o ato lembrou o Massacre dos Povos.

A representatividade no ato foi considerada muito boa pela militante do MST Nivia Regina: “Estão presentes diversos partidos políticos, movimentos sindicais, estudantis e movimentos populares.” Nivia ressaltou ainda os diversos eixos do ato: “Além de lembrarmos o massacre de Eldorado dos Carajás e a luta pela Reforma Agrária, estamos lançando a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, e nos mobilizando contra as reformas no código florestal, que só vão ajudar a opressão do agronegócio sobre a agricultura familiar. Não podemos mais aceitar passivamente o título de bi-campeões mundiais em consumo de agrotóxicos.”

Ensaiando gritos de luta, os militantes ainda organizaram uma caminhada pelo Centro do Rio de Janeiro. A tragédia do Pará não poderia ser lembrada senão com respeito, emoção e grandeza.

ato escadaria

perfil P&B

cruz e predio

passeata

predios

FONTE: Boletim do MST RIO — Nº 18

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 21/04/2011 por em Uncategorized.

Fotos da AARJ

%d blogueiros gostam disto: