Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro

Somos um movimento de organizações da sociedade que a partir da identificação, sistematização e mapeamento de experiências procura se articular no estado com o objetivo de fortalecer as iniciativas agroecológicas

Editorial: Como resiste a Agricultura no Rio de Janeiro? Boletim #01 – AARJ

por Leonis Silva/ GT de Comunicação da AARJ e NIA/UFRRJ

Agroecologia e Solidariedade caminham de mãos dadas no enfrentamento à pandemia da COVID-19 em muitos lugares no Rio de Janeiro e no Brasil. Em diferentes territórios, as comunidades, movimentos sociais e organizações populares renovam e fortalecem suas redes de resistência. Nesse período de isolamento físico é muito importante estreitarmos nossos vínculos e potencializar nossa atuação em rede. Resistir as diferentes violências e à tantos desafios impostos é agir e reagir coletivamente. A comunicação nos aproxima, registra histórias. esperanças de vida e fertiliza o solo das nossas raízes. 

No rio das nossas memórias, navegamos pelas lembranças  do nosso  importantíssimo IV Encontro Estadual de Agroecologia, em Paraty realizado em 2017.  Recentemente, tivemos ainda Festivais, oficinas, encontros locais, nas regiões Metropolitana, Serramar e Serrana, e muitas outras atividades de resistências seguiram no Norte, Noroeste e no Médio Paraíba. Fortalecer e conectar as experiências, na cidade, no campo, nas florestas, praias e sertões exige diálogo, escuta e partilha. Comunicar é cultivar  sementes, que serão mensageiras, guardiãs e mestras do futuro. Esse Boletim é nossa casa de sementes, nosso balaio de histórias. 

O GT de Comunicação reativa suas ações coletivas e solidárias e propõe mais um ambiente de intercâmbio e fortalecimento da AARJ. Essa é uma edição teste que, após pesquisa de outras experiências, privilegiou uma estrutura simples, enxuta e de fácil acesso à todas e todos. Essa ação, construída à muitas mãos, também reativa o site da AARJ eo cuidado permanente com a memória e partilha.

O Boletim da AARJ chega com o desejo de fortalecer essa costura entre as regiões e oxigenar ainda mais as parcerias e diálogos no estado. Juntas e juntos, podemos visibilizar as resistências, desafios e conquistas em cada território. A agricultura do Rio de Janeiro, existe, resiste, alimenta e se comunica. 

A agricultura no estado do Rio de Janeiro resiste a partir das formas de cooperação entre os povos tradicionais, caiçaras, quilombolas e indígenas. Resiste pelos coletivos de estudantes, educadoras/es, consumidores/as, e de todos os outros sujeitos  que diversificam a agricultura de base ecológica e princípios populares e solidários  do estado. Resiste a partir dos modos de produção tradicionais, das e dos agricultores familiares, que se reorganizam cotidianamente para garantir o escoamento de seus alimentos. A agricultura no RJ resiste, a partir da agricultura urbana, que estabelece pontes, para a união campo e cidade. Das mães, e mulheres que são os pilares das resistências e seguem sem perder a ternura. Resiste a partir do povo negro massacrado pelo Estado e pelas forças do modelo capitalista.

Essa primeira edição do Boletim traz diferentes conteúdos, que irão te proporcionar uma viagem por todo o seu estado. Aqui, você conhecerá a Dona Chica, uma das muitas mestras da região Serrana. Também ficará por dentro das ações de solidariedade em diferentes contextos: nas comunidades tradicionais do território da Bocaina, pela rede histórica de parceria no Norte Fluminense, quanto pelas ações interestaduais, como o caso da AS-PTA. Protagonismo Juvenil, com o grupo Verdejar, na região Metropolitana, Zona Oeste da capital. Completando seus 7 anos de história, o GT mulheres, nos conta sobre suas ações, projeções e desafios..

Estamos experimentando juntas e juntos os melhores caminhos para qualificar nossa comunicação. Nas próximas edições faremos uma colheita mais ampla de conteúdos e teremos oportunidade de aprofundar algumas ações específicas dos demais GTs e de outros territórios. Faremos publicações bimestrais, com rodízio de conteúdos de modo que possamos garantir equilíbrio e representatividade, buscando visibilizar conteúdos já produzidos e, na medida do possível, registrando novas histórias, saberes e práticas.

Outras ações de comunicação também estão sendo gestadas pelo GT e todas as sugestões, comentários e conteúdos podem ser enviados para o e-mail: 

aarj.agroecologiarj@gmail.com 

Seguimos em diálogo! Vamos juntas e juntos!

Com carinho, GT Comunicação da AARJ

Um comentário em “Editorial: Como resiste a Agricultura no Rio de Janeiro? Boletim #01 – AARJ

  1. Clóvos Valério Gomes da Conceição
    16/06/2020

    Interessante fonte de estudo e pesquisa para meus alunos, além de formadora educacional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 11/06/2020 por em Uncategorized.

Fotos da AARJ

%d blogueiros gostam disto: